Como são feitas as lajes no sistema Light Steel Frame?

As estruturas de piso – ou popularmente conhecidas “lajes” – seguem o mesmo princípio dos painéis autoportantes que constituem as paredes no sistema Light Steel Frame. Porém também contam com as suas particularidades, que é o que vamos abordar de agora em diante.

A idealização do pisos em Steel Frame deve ter em conta, primeiramente, a integridade e resistência dos perfis para que sejam suficientemente enrijecidos para suportar as cargas e evitar deformações. A vigas de piso devem ser dispostas no sentido em que houver a menor distância entre os apoios, poupando o conjunto quanto à dimensão dos perfis utilizados.

Não é aconselhável que a alma de um perfil seja perfurada além do que for disposto no projeto estrutural para a passagem de tubulação e fiação. Isto deve ser observado vista a função de transmissão de cargas que esta estrutura vai desempenhar. Ou seja, ela deve estar suficientemente íntegra para bem suportar o próprio peso, o peso das pessoas que farão uso do imóvel, mobiliário, equipamento e o contrapiso – caso seja esta a opção do proprietário – e o retalhamento do aço compromete esta performance.

As cargas das divisórias internas sem função estrutural podem ser suportadas por vigas de piso isoladas ou pela estrutura do piso como um todo. Por sua vez, os painéis estruturais devem ser apoiados diretamente sobre outros painéis estruturais ou sobre vigas.

É comum que as vigas de piso que formarão a laje sejam apoiadas nos montantes e suas almas, mas elementos estruturais em alvenaria ou concreto também podem atuar como ancoragem.

Seguindo a preferência do proprietário, o projeto da laje pode prever que esta seja do tipo úmida ou seca. Na primeira, são utilizadas chapas metálicas onduladas aparafusadas às vigas e posteriormente preenchidas com concreto, servindo de base ao contrapiso (Steel Deck). Na segunda, mais simples mas igualmente eficiente, o piso é aparafusado aos painéis estruturais da laje (Painel Wall).

Por fim, deve-se dedicar atenção especial na hora de executar as condições de apoio definidas no projeto estrutural, tanto quanto à acertada fixação das vigas, considerando ser indispensável a garantia de transferência das cargas que atuam sobre a laje aos seus próprios apoios e fundações.