Por que devo mudar para o Light Steel Frame?

Muito se tem falado sobre as vantagens do Light Steel Frame diante dos métodos adotados rotineiramente na construção civil brasileira. Não restam dúvidas de que se trata de um sistema bastante compensador do ponto de vista da sustentabilidade. Da mesma forma, proporciona economia de tempo e material devido à sua característica industrializada. Mas, e para o construtor? Existe alguma vantagem direta?

O que se pode observar nos estados em que o sistema construtivo Light Steel Frame está mais difundido é que existe uma grande vantagem financeira que está levando a uma crescente procura por qualificação e crescente busca de informação, senão vejamos:

Vamos imaginar que um empreiteiro leve 120 dias para concluir uma casa de 100m² em alvenaria com uma equipe de cinco pessoas: 2 pedreiros, 1 meio-oficial e 2 serventes. Em 12 meses ele conseguiria entregar duas casas, considerando um ano com 250 dias úteis. Levando em consideração a média das diárias da região, a sua equipe de cinco pessoas ganharia em 12 meses algo em torno de R$115.200,00.  Fazendo uma média simples, R$23.160,00 por pessoa ao ano ou R$1.920 ao mês.

Agora vamos considerar que a mesma casa de 100m², sendo construída em Light Steel Frame, seria entregue em 75 dias com uma equipe de três pessoas: 2 montadores e 1 ajudante. Em 12 meses, poderiam ser feitas 3,3 casas em um ano com 250 dias úteis. Considerando, da mesma forma, a média das diárias da região, a equipe de três pessoas receberia em 12 meses R$113.850,00. Em média, R$37.950,00 por pessoa ao ano ou R$3.162,00 ao mês.

Ou seja, considerando-se apenas o valor correspondente às diárias, percebe-se um incremento médio de 64,6% no ganho geral. E um fator bastante interessante é que comparativamente, quem tem a maior vantagem financeira são os aprendizes: um incremento de 66% no valor da diária.

Somando-se ao que já foi exposto o fato da obra em alvenaria ser bastante desgastante do ponto de vista físico, o Light Steel Frame ainda tem a vantagem de poupar o trabalhador de doenças ocupacionais recorrentes.

E então? O que está esperando para começar a construir no sistema que mais cresce no país? Nós do Projeto Habite estamos aqui para te ajudar! Conheça nosso site, nosso canal no YouTube e nos siga em nossas redes sociais!