O que é e para que serve a compatibilização de projetos para Light Steel Frame?

No Light Steel Frame, como sistema construtivo industrializado, conceitos de organização, repetição e padronização do produto e mecanização dos meios de produção são a regra a ser seguida. E para que isto aconteça faz-se necessário que o arquiteto ou engenheiro autor dos projetos construtivos incorpore ao projeto arquitetônico as ferramentas próprias que proporcionarão eficiência e produtividade, resultando em construções de qualidade e com baixo potencial de patologias.

O arquiteto Maurício Kokis, especialista em Light Steel Frame, falou ao Projeto Habite sobre o assunto: “O processo de industrialização da construção se inicia na concepção do projeto arquitetônico. As decisões tomadas nesta fase de concepção correspondem a mais de 70% dos custos da construção, da mesma forma que um projeto mal concebido é responsável, em média, por 40% a 45% das “falhas de serviço”. Por isso é importante que o arquiteto ou engenheiro domine o sistema e que o projeto seja pensado em conformidade com ele. O Light Steel Frame é incompatível com improvisações e o reparo de um eventual despreparo resulta em prejuízos financeiros e refletem na qualidade da edificação.”

Maurício Kokis esclarece ainda que o projeto de estrutura, fundações e instalações devem ser desenvolvidos simultaneamente para que as interferências sejam consideradas. “Compatibilizar o projeto arquitetônico com as dimensões dos componentes de fechamento aperfeiçoando a modulação, especificar esquadrias, formas de fixação, folgas, compatibilizar as aberturas com a localização dos montantes e vários outros detalhes são essenciais para o desempenho satisfatório da construção”, diz o arquiteto.

No que diz respeito ao projeto executivo e detalhamentos, Maurício Kokis explica por fim que o Light Steel Frame proporciona, mas também demanda, precisão milimétrica não apenas quanto ao aço, mas também em todos os demais componentes. “Por isso é importante, desde a concepção do projeto, se pensar na forma de construir. Já no estudo preliminar devem ser considerados os conceitos e condicionantes estruturais”.

Gostou? Você pode saber mais sobre projetos em Light Steel Frame e conhecer o trabalho do arquiteto Maurício Kokis no site do Agora Projetos, clicando aqui.